Resenha - Marina

17:30

O livro "Marina", do autor Carlos Ruiz Zafón, me prendeu desde a primeira página. 
2 histórias são narradas paralelamente: a do envolvimento de Oscar com Marina e seu pai, Germán, e o mistério da dama de negro.
O livro se passa na cidade de Barcelona, na década de 70, época em que Oscar estudava em um internato, e sempre costumava sair para passear pela cidade. Em um desses passeios, ele acha uma casa supostamente abandonada, mas que, na verdade, era a casa de Germán e de sua filha Marina. A partir daí, um romance começa, e longos passeios também.
Em um desses passeios, eles se encontram com uma mulher toda vestida de negro, em um cemitério, e essa mulher dá início ao desenvolvimento do segundo núcleo da história: O mistério da vida de Mijail Kolvenik, o antigo dono da maior empresa de próteses corporais da cidade. Mijail era um russo de passado misterioso, que usava uma borboleta negra como seu símbolo. 
O livro levanta questões interessantes: Até onde é possível e ético "brincar de Deus"? O fato de o ser humano ter o conhecimento científico o autoriza a fazer tudo? Existem restrições? E, se existem, quais são?
Valeu muito a leitura, e é um bom livro para quem está meio sem tempo, já que tem poucas páginas.
Um trecho interessante... 
"O tempo faz com o corpo o que a estupidez faz com a alma. Apodrece."
Ah, esse livro faz parte do clube do livro que participo com minhas amigas! É o primeiro de 2013! Espero que vocês se inspirem!
Nota: 10\10

You Might Also Like

0 Comentários

Posts mais vistos

Like us on Facebook

Flickr Images