Livros que não recebem o destaque que merecem #1

11:12

O Fazedor de Velhos, do autor Rodrigo Lacerda, não tem uma aventura central com vampiros, lobisomens, principes e dragões. Ele não precisa disso. O livro dispensa um enredo grandioso e se foca em atividades cotidianas.
O personagem central, Pedro, é um adolescente de 16 anos que está em dúvida em relação ao seu futuro profissional (alguém aí se identificou? o/)e acaba decidindo cursar história. Porém, ele não se identifica com o curso, nem com os colegas. O que fazer então? Procurar Nabuco, o velho que sempre o ajudava de formas confusas. E, sem falso moralismo, essa palavra (velho), é muito usada durante o livro todo. Nada de usar "idoso" por aqui.
Pedro conhece Mayumi, que é o oposto dele: super pratica e metódica, enquanto ele é sensível e tem várias nuances comportamentais.
O livro é delicioso de se ler. A amizade que Nabuco e Pedro desenvolvem é verdadeira e cercada de aprendizado. Mais ao fim do livro, Pedro finalmente decide sua profissão, que, obviamente, eu não vou contar qual é. Leia e descubra!
Ah, algumas pessoas podem "julgar o livro pela capa"... O que é uma pena. A capa é tão simples e sem grandes nós como o livro escrito por Rodrigo. É um livro para ser lido em uma tarde sossegada de fim de semana. 
Fica a dica de um bom livro!

Para terminar com chave de ouro, um trecho do discurso que Nabuco faz na formatura de Pedro:
“Vocês vão descobrir, na carne, que sentir, nessa vida, é sentir o tempo indo embora. Tudo que nos emociona, tudo que nos toca no fundo, é o tempo chegando e indo embora.”

You Might Also Like

4 Comentários

Posts mais vistos

Like us on Facebook

Flickr Images